terça-feira, 17 de maio de 2011

Basta-me saber que vais contente!






                                        "Nas Tardes de verão, irei pelo vergéis,
                                     Picado pelo trigo, a pisar a erva miuda:"
                                                                                    Rimbaud






Meu coração vai alegremente
Por saber enfim: em algum lugar
Vai seguindo d’um modo contente
Já me basta sentir e então alçar:




E ir-me finalmente, andando...
Em pleno ledo desprendimento,
Sentindo minh’alma cantando
Por estar em meus pensamentos.



Não há agora melhor sentimento,
Acordar por fim... Distraidamente!
E tê-la em meu discernimento:
Seguindo feliz...  Intensamente!






2 comentários:

  1. Lindo texto poeta,
    Quisera eu estar assim!
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Cara Vanilla:

    Todos nos deveríamos alcançar nossos sonhos;
    mas as vezes, ficamos nas metáforas do texto:
    o que seríamos de nós sem a poesia!

    Fico feliz por sua visita e pelas palavras!

    bjs!

    ResponderExcluir